História do Teatro

A Companhia Sebastião Arruda de comédias, operetas, revistas, vaudevilles e variedades

A Companhia Sebastião Arruda de comédias, operetas, revistas, vaudevilles e variedades

 

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
Elizabeth Ferreira Cardoso Ribeiro de Azevedo

Descrição: A pesquisa pretende debruçar-se sobre a trajetória da Companhia Arruda, grupo de teatro criado em São Paulo em 1916 pelo ator paulista de maior importância desse período: Sebastião Arruda (1877 1941). A Companhia Arruda destaca-se como um caso à parte e que merece ser estudada detidamente, pois seu sucesso e sua longevidade única deveram-se, claramente, à escolha de um repertório essencialmente regional,dentro do quadro do chamado teatro popular. Além de considerar o percurso histórico da Companhia e de seu principal ator, a pesquisa abrirá espaço para a análise da dramaturgia escolhida para ser apresentada pelo grupo. Um primeiro contato com a história da trupe deixa claro que o sucesso alcançado por ela incentivou a produção dramatúrgica local, lançando novos autores, alguns deles de renome como Juó Bananére (pseudônimo de Alexandre Marcondes Machado), Danton Vampré e Arlindo Leal. Portanto, centrando o foco da pesquisa em Arruda e sua Companhia será possível traçar um perfil, uma linha mestra, da feição teatral paulista do período, dos dramaturgos e músicos de maior destaque, além de ser possível analisar as condições e formas de organização empresarial de uma companhia teatral no início do século XX no Brasil. É sempre bom lembrar que aquela foi a época de ouro do teatro musical brasileiro. Assim, juntamente com o surgimento de novos autores, emergiram novos músicos (maestros e letristas) que se encarregavam dos números musicais incluídos nas peças. Esse fenômeno, por outro lado, liga-se ao momento de afirmação da música popular urbana, devido ao crescimento das cidades brasileiras. Sabe-se que a divulgação dos sucessos musicais num período de dificuldades de reprodução sonora e ainda pré-radiofônica era feita pelo teatro ou, por outro lado, que ele se apropriava dos eventuais sucessos populares como tema de seus espetáculos.

As Tramas do Café com Leite

As Tramas do Café com Leite

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
Fausto Roberto Poço Viana

 

Descrição: Esta pesquisa estuda a indumentária utilizada por paulistas e mineiros no período de tempo situado entre 1889 e a década de 30 do século XX, em referência à Política do Café com Leite - a alternância das elites mineira e paulista na presidência do país, na chamada República Velha. O projeto visa refletir (através de texto escrito), documentar e montar um banco de dados com imagens dos trajes que formaram estes dois importantes estados brasileiros de grande importância na configuração atual da República.

As idéias Teatrais no Brasil: o Século XX (2a. Parte: 1943-1978)

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
João Roberto Gomes de Farias

Descrição:
O projeto apresentado ao CNPq dá continuidade às pesquisas realizadas em anos anteriores, sobre as idéias teatrais no Brasil, e deverá contemplar dois propósitos principais: estudar a produção e a evolução das idéias estéticas que alimentaram a dramaturgia e o palco brasileiros entre 1943 e 1978 - com o objetivo de redigir um ensaio interpretativo, de cunho histórico e crítico - e organizar uma antologia dos principais textos teóricos e críticos de dramaturgos, encenadores, artistas, críticos e estudiosos do nosso teatro. Trata-se, pois, de um estudo de período da consolidação do teatro moderno brasileiro. A primeira data se justifica pelo fato de ter ocorrido no ano de 1943 a encenação de Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, pelo Grupo Os Comediantes, no Rio de Janeiro, sob a direção de Ziembinski. A segunda, 1978, é a data da encenação de Macunaíma, por Antunes Filho, em São Paulo. Esse espetáculo abre nova fase em nosso teatro, marcada pela radicalidade do trabalho criativo do encenador. Vale lembrar que o período que compreende os anos de 1943 a 1978 é o mais rico da nossa história teatral no que diz respeito ao surgimento de dramaturgos, encenadores, companhias dramáticas e grupos teatrais e que a maioria deles deixou documentos sobre as idéias nortearam seus trabalhos. São textos teóricos ou críticos importantes para a caracterização do pensamento teatral deu m determinado autor ou de uma tendência estética, ou de um encenador ou companhia ou grupo teatral, de mondo que, reunidos, podem configurar melhor a própria evolução histórica do teatro brasileiro.

Laboratório de Informação e Memória do Departamenteo de Artes Cênicas da ECA/USP - LIM CAC

 

Laboratório de Informação e Memória do Departamenteo de Artes Cênicas da ECA/USP - LIMCAC

 

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
Elizabeth Ferreira Cardoso Ribeiro de Azevedo

 

Descrição: Organização do acervo do laboratório sobre o teatro paulista a partir da memória e dos arquivos de professores e ex-professores do departamento de artes Cênicas da ECA/USP. Produção de estudos sobre o teatro paulista do século XIX e começo do século XX.

Machado de Assis e o Teatro

Machado de Assis e o Teatro

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
João Roberto Gomes de Farias

 

Descrição:

Com este novo projeto de pesquisa, pretendo estudar o homem de teatro que foi Machado de Assis na primeira fase de sua vida literária, abordando os três domínios em que o escritor se destacou: o da crítica teatral, o da criação dramatúrgica e o da tradução. Aprofundar análises e reflexões já feitas em estudos anteriores, publicar um volume com os escritos sobre teatro do autor e escrever três ensaios são os objetivos que tenho em mente. Para a realização desses trabalhos, pretendo guiar-me por procedimentos analíticos que, do ponto de vista metodológico, contemplem um enfoque que seja historiográfico, crítico e interpretativo. O estudo das idéias teatrais de Machado, de suas comédias e traduções deverá levar em conta o contexto que estimulou o escritor a se envolver com o teatro e aspectos específicos relacionados às formas dramáticas predominantes no período. Com esse tipo de trabalho, espero também colaborar para a intensificação de pesquisas sobre o teatro brasileiro junto aos meus orientandos no curso de pós-graduação de Literatura Brasileira da Universidade de São Paulo.

 

 

O Drama Satírico de Sófocles

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
Clóvis Garcia

Descrição:
O referido projeto se propõe a investigar, traduzir e complementar o drama satírico de Sófocles, que denominamos em português, Cães de Caça (IKHNEYTAI, traduzido pelos franceses como Les Limiers e pelos espanhóis como Los Saubuesos) tornando possível a sua encenação, entre nós. Importante gênero teatral, o drama satírico complementava a teatrologia que os autores trágicos deveriam apresentar ao julgamento das Grandes Dionisíacas ou Dionisíacas Urbanas de Atenas. Somente nos restou um texto completo. O Ciclope, de Eurípedes. E sobre o qual muitos historiadores sequer fazem referência. O texto tem Prólogo e pelo menos três episódios e duas estásimas. A pesquisa pretende completar o que falta, com o texto do Hino a Hermes, de Homero, no qual se baseou Sófocles para escrever sua obra, atribuindo ao Corifeu a tarefa de narrar os acontecimentos que faltam ao texto. Será, assim, possível encenar esse outro exemplar raro de um drama satírico.

O dialogismo na obra romanesca de Diderot: Jacques, o fatalista e O sobrinho de Rameau

Programa: Artes Cênicas

Área de Concentração: Teoria e Prática do Teatro

Linha de Pesquisa: História do Teatro


Docente responsável:
Jacó Guinsburg

Descrição:
O projeto contempla a tradução e a análise da obra romanesca de Denis Diderot (1713-1784), um dos mais importantes filósofos franceses do século XVIII. Levando em conta o contexto iluminista, os romances serão avaliados e comparados às criações dramatúrgicas de Diderot, e à decisiva teoria teatral por ele formulada, especialmente em O paradoxo sobre o comediante.