Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Fundamentos do Ensino e Aprendizagem da Arte

Os jornais e a modernização do Ensino da Arte e do Desenho no Brasil

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: Fundamentos do Ensino e Aprendizagem da Arte


Docente responsável: Anna Mae Bastos Tavares Barbosa

 

Descrição:

1-Verificar o papel dos jornais como facilitadores da recepção e solidificação do modelo modernista de ensino da Arte e do Desenho Comparar com a situação atual; 2- Levantar dados para a configuração e compreensão da modernização da Arte/Educação no Brasil; 3- Analisar o processo de transformação modernista do Ensino da Arte e do Desenho através dos objetivos propostos nos programas de ensino, a influência de idéias políticas, filosóficas, estéticas e psicopedagógicas sobre a formulação destes objetivos e ainda, através da análise do processo de transformação das estratégias de ensino para operacionalizar tais objetivos. O período modernista estudado começa com a Semana de Arte Moderna e termina com a criação da Escolinha de Arte que institucionalizou e disseminou as propostas modernistas. Considerarei o início do pós modernismo no Ensino da Arte com o Festival de Inverno de Campos de Jordão de 1983 e terminarei a investigação em 1996 ano da edição dos Parâmetros Curriculares Nacionais. 

O Processo Criador em Arte: Na construção do Intervalo

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: Fundamentos do Ensino e Aprendizagem da Arte


Docente responsável: Maria Christina de Souza Lima Rizzi

Descrição:

Propõe a observação do processo criador em interação prática e teórica buscando aprofundar e sistematizar o conhecimento acerca das relações entre o fazer artístico, a apreciação, o exercício da crítica fundamentada na estética e o processo de ensino e aprendizagem da arte.

Sabenças - raízes africanas, indígenas e ibéricas da tradição oral no Brasil

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: Fundamentos do Ensino e Aprendizagem da Arte


Docente responsável: Regina Stela Barcelos Machado

Descrição:

Projeto iniciado em outubro de 2003, tem como objetivo pesquisar contos populares, cantigas infantis e danças brasileiras que tenham influência dos povos indígenas, africanos, árabes, portugueses e espanhóis. Em 2004 foi apresentado o espetáculo: Sabenças-raízes africanas da alma brasileira, como resultado da 1ª etapa da pesquisa, ao SESC Belenzinho e SESC Pinheiros. Em 2005 foi apresentado o espetáculo SABENÇAS IBÉRICO, na mostra SESC Artes do Mediterrãneo e em temporada no SESC Pinheiros. No ano de 2006 a pesquisa focaliza nos materiais indígenas. A pesquisa é coordenada pela Profª Drª Regina Machado e realizada pelo Grupo Pé de Palavra de contadores de histórias que foi criado em 2000 no NACE-NUPAE da ECA - Nucleo de pesquisa de Arte Educação. Os integrantes do Grupo são contadores de histórias e músicos. O projeto tem um eixo artístico e estético que se configura na criação de 3 espetáculos Sabenças - narração, cantos e danças - e um eixo de formação pedagógica, que elabore oficinas para educadores e alunos do ensino fundamental com base no material pesquisado, com o objetivo de possibilitar uma apreciação estética e uma reflexão crítica sobre as raízes culturais brasileiras. 

História, Crítica e Teoria da Arte

Arte e Fotografia no Brasil - Séculos XIX e XX

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável: Domingos Tadeu Chiarelli

                                          Dária Gorete Jaremtchuk

Descrição:
O Grupo de Estudos do Centro de Pesquisa Arte&Fotografia foi fundado em abril de 2004. Suas principais atividades são a leitura de bibliografia ligada à metodologia de pesquisa em história da arte e fotografia;  organização de seminários internos, em que pesquisadores do grupo e convidados apresentam e discutem suas pesquisas, e do Seminário Arte, Cultura e Fotografia, aberto ao público e realizado anualmente desde 2006;  edição anual do Boletim do Grupo de Estudos Arte&Fotografia, também desde 200 6, que reúne traduções, textos históricos inéditos e artigos dos pesquisadores do grupo, além dos textos das apresentações do Seminário.

Em 2006, o Grupo deu suporte para que três de suas integrantes - Carolina Soares, Daniela Maura Ribeiro e Heloisa Espada - ministrassem o Curso de Extensão Universitária, "Reflexões sobre a fotografia no Brasil a partir do pós-guerra". O curso visava apresentar ao público os primeiros resultados das pesquisas desenvolvidas a partir de suas reuniões, pesquisas que também frutificaram em dissertações de mestrado defendidas naquele mesmo ano. Também em 2006, o Grupo organizou o I Seminário "Arte, Cultura e Fotografia: metodologias de investigação", com apoio da ECA/USP e do Museu de Arte Moderna de São Paulo, e publicou o primeiro número do Boletim. Durante o Seminário ocorrido entre 29/8 e 1/9/06 o público pôde entrar em contato com alguns dos mais significativos pesquisadores da área de Ciências Humanas do país, com estudos voltados para o debate da imagem fotográfica.

Durante o 1º semestre de 2007, o coordenador e a Profª Dária Gorete Jaremtchuk (também integrante do grupo) ministram a disciplina de Pós-Graduação "Fotografia e Museu: a absorção da fotografia nos anos de 1960/1970 pelos museus de arte de São Paulo". No 2º semestre de 200 7 realizou o II Seminário Arte Cultura e fotografia:metodologias de investigação no Centro Universitário Maria Antonia da USP, convidando pesquisadores com teses e dissertações em andamento ou defendidas recentemente sobre o tema proposto. Em 2008, o Grupo organizou o  III Seminário Arte, Cultura e Fotografia: metodologias de investigação (fotografia como arte - arte como fotografia), em que, além de pesquisadores com trabalhos em andamento, foram convidados como palestrantes artistas que trabalhassem com o meio fotográfico. Compondo a mesa, ao lado de cada artista foi convidado também um crítico que já ti vesse escrito sobre sua obra. Essa estrutura foi mantida para o IV Seminário Arte, Cultura e Fotografia: memória e outros debates, e V Seminário Arte, Cultura e Fotografia: espaços e correspondências, realizados respectivamente em 2009 e 2010.Participaram dessas três últimas edições do Seminário artistas como Vera Chaves Barcellos, Regina Silv eira, Lenora de Barros, Anna Bella Geiger, Claudio Tozzi, Hudnilson Jr., Lia Chaia, Giselle Beiguelman, Paulo Bruscky e Ana Maria Tavares.

O ano de 2010 foi marcado pelo abertura do grupo a contatos internacionais, com a participação como palestrante no Seminário da pesquisadora argentina Diana B. Wechsler, ligada à Universidad de Buenos Aires, e a visita da Profa. Laura González Flores, ligada ao Instituto de Investigaciones Estéticas da Universidad Nacional Autónoma de México. Motivada pela leitura de seus textos, a presença da Profa. Flores como colaboradora do Grupo durante um mês caracterizou-se por sua participação em seminários internos sobre as pesquisas em andamento do Grupo, e pelo curso "Fotografia e Pintura: Estratégias da Produção Fotográfica da Modernidade à Pós-Modernidade", ministrado entre outubro e novembro de 2010, junto ao Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da ECA-USP.

Crítica da Arte e Curadoria

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável:
Domingos Tadeu Chiarelli

Descrição:
O Grupo de Estudos de Crítica de Arte e Curadoria, foi formado em agosto de 2005, com alunos de graduação do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. O Grupo, a partir de reuniões quinzenais, visa estudar e discutir textos fundamentais de história e crítica de arte, no sentido de instrumentalizar os estudantes para uma reflexão mais aprofundada sobre o trabalho de curadoria, em suas questões práticas e teóricas. Com pouco mais de seis meses de atividade, o Grupo, agora em 2006, pretende aumentar o número de encontros mensais (de dois para quatro encontros) e ampliar também seu número de participantes, abrigando alunos de outros departamentos, unidades da USP e mesmo de outras universidades. Além do estudo de textos específicos das disciplinas acima relacionadas, o Grupo também se reúne para visitar montagens de exposições e exibições já inauguradas, que podem trazer dados para discussões.

Grupo de Pesquisa Poética da Multiplicidade

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Poéticas Visuais

Linha de Pesquisa: Multimeios


Docente responsável: Branca Coutinho de Oliveira

 

Descrição:


O Grupo de Pesquisa Poética da Multiplicidade, criado em 2004 com o objetivo de estudar a criação, produção e multiplicação de imagens, realiza experimentos cuja metodologia deriva das potencialidades da infra-estrutura operacional tecnológica, da combinatória do algoritmo e da lógica de processamento de dados. Divisando o paradigma cultural que encarna a relação homem-mundo-máquina, pretende-se, a partir de processos criativos digitais, inaugurar noções de corpo, tempo e espaço. Com foco na investigação preconizada pela pesquisa da sensação, voltada à produção concreta de experiências estéticas, visa explorar as potencialidades da imagem quanto à tradutibilidade e reprodutibilidade, em processos de composição e hibridação semiótica. Neste sentido, o grupo desenvolve uma pesquisa multidisciplinar que abarca diversos campos do conhecimento, articulando diferentes linhas de pesquisa, respectivamente: Artes Visuais – Poéticas Visuais; Música – Questões Interpretativas e Música Eletroacústica; Filosofia e Comunicação - Inteligência Coletiva; Psicologia - Psicologia Clínica. Assim, por meio dos projetos de pesquisa multidisciplinares, liderados por professores de Pós-graduação da USP, UNESP e PUC-SP, cria vínculos interinstitucionais. 

MAC Virtual

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável: Elza Maria Ajzenberg

Descrição:

Este projeto visa a criação de um site cultural e sua disponibilização para navegação via Web, capacitado a estruturar, divulgar e projetar a importância das obras do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo MAC USP. Além da navegação pelo acervo virtual, serão disponibilizadas aplicações em três dimensões, visitas virtuais através de imagens digitais de alta qualidade, acrescidas de textos e outros materiais multimidiáticos. O MAC Virtual é um projeto riquíssimo com informações em português, espanhol e inglês, integrando cada vez mais o alcance da arte somada à tecnologia digital. Trata-se de iniciativa que multiplica informações, consultas, estudos e entretenimentos. Toda a pesquisa associada ao Projeto procurará obedecer aos padrões e critérios de referência e interatividade, coerentes com a excelência universitária e a visão do MAC como órgão integrador. O Projeto prevê a organização de três eixos, procurando dar maior visibilidade à ação do Museu Universitário que é também patrimônio mundial , o seu campo experimental e interatividade lúdica. Desse modo, o projeto possibilita conexões entre Arte e Tecnologia, como plataforma e interfaces para pesquisas tanto para área da tecnologia digital, quanto para áreas artísticas e museológicas. Como resultado, prevê-se, ainda, um Museu Virtual repleto de conteúdos importantíssimos para novas epistemologias e fomento educacional.

Lugares e Modos Críticos da Arte Contemporânea nos Museus

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável: Lisbeth Ruth Rebollo Gonçalves

Descrição:

Considerando-se os princípios da Crítica de Arte legados pelo passado e suas transformações presentes, a pesquisa que propomos visa discutir a situação atual da Crítica de Arte Contemporânea, isto é, os lugares de manifestação e os modos de realização críticos, diante da ameaça de perda de função e de legitimidade da Crítica. Serão observados, especialmente, as exposições e ações nos Museus de Arte Contemporânea.

Formação e Desmanche de um Sistema Visual Brasileiro

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável: Luiz Renato Martins

Descrição:

O propósito da pesquisa é o de investigar as transformações ocorridas nas artes visuais do Brasil num horizonte histórico amplo; logo sem se prender a perspectivas autorais ou a manifestações estilísticas, consideradas em si. A hipótese de partida é a de que se alcança, na década de 1950, um grau inédito de aglutinação e longevidade das experiências artísticas visuais, em contraposição ao quadro endêmico de ecletismo e volubilidade, próprio às nações periféricas. Neste sentido, a chave de constituição da "causalidade interna", mediante a qual a produção das obras é influenciada "não por modelos estrangeiros imediatos, mas por exemplos nacionais anteriores" (A. Candido), provém da articulação entre as artes visuais e a consciência do subdesenvolvimento (vide a "estética da forme", de Glauber, e a plataforma original do "cinema marginal"). A tônica dominante é outra desde o início da década de 1980 e uma nova questão se põe: como as esferas da cultura e das artes - que outrora colidiam com a modernização conservadora - vieram a ser incluídas nesta última?

Estudos sobre arte brasileira moderna e contemporânea

Programa: Artes Visuais

Área de Concentração: Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte

Linha de Pesquisa: História, Crítica e Teoria da Arte


Docente responsável: Sônia Salsztein Goldberg

Descrição:

O projeto "Estudos sobre arte brasileira moderna e contemporânea" visa, a médio prazo, à produção de um conjunto de ensaios abordando, a partir de uma perspectiva histórico-crítica, o processo de formação e consolidação da arte moderna brasileira e seus desdobramentos contemporâneos, do século XIX à atualidade. A produção desse conjunto de ensaios prevê, de um lado, a localização, identificação e sistematização de obras e documentos capazes de subsidiá-lo com rigor técnico e metodológico; de outro, a constituição de novas fontes de pesquisa, como entrevistas com artistas ou pessoas cujo depoimento demonstre-se referencial na história da arte brasileira. A longo prazo e, caso se amplie, o projeto tende a gerar uma espécie de banco de dados básico sobre arte brasileira; se puder contar com recursos humanos e financeiros capazes de expandir seu alcance, poderá redundar numa ampla iniciativa editorial, de publicação de coleção básica sobre arte brasileira moderna e contemporânea. Como se sabe, ainda não contamos com uma bibliografia básica sobre arte brasileira, produzida de maneira sistemática e em escala industrial. Além disso, a ausência de uma tradição acadêmica no ensino de história da arte no Brasil contribui, em alguma medida, para que grande parte das publicações existentes sobre arte brasileira se volte sobretudo à produção crítica, à discussão de obras contemporâneas; há, portanto, nessa área, uma carência de iniciativas institucionais firmadas em critérios acadêmicos e capazes de analisar nossa produção artística à luz de um foco histórico-crítico. Considere-se, igualmente, que em nosso meio os empreendimentos no campo da história e da crítica da arte ainda se ressentem notavelmente da ausência de rigor técnico, da falta de hábito no manejo de ferramentas teóricas e na pesquisa de fontes primárias.